segunda-feira, 14 de setembro de 2009


Quando disseram o seu nome e ecoou pelo salão, o coração saltou. Levantou-se da cadeira e olhou para ele. Recordou, como se aquele momento tivesse parado o tempo, a última coisa que falaram, antes de terem entrado no espaço.
"Sabes que estás linda?", dissera ele ao seu ouvido. E ela, apesar de unidos há tanto tempo, baixou os olhos, como que envergonhada e respondeu-lhe, num sorriso e no mesmo tom, "Sei. Estás-me sempre a dizer."
Os aplausos de cerca de 800 pessoas, fizeram-na regressar ao presente. Ele, movimentou a cabeça num sinal assertivo de modo a dar-lhe coragem.
E por entre vultos erguidos que em entusiasmo batiam palmas, dirigiu-se ao palco.
Diante daquela pequena multidão, disse para consigo mesma que "o prometido é devido".
A ela juntou-se um grupo de pessoas que, de mãos dadas e olhares cúmplices, apenas podiam dizer muito humildemente àquela ovação, "muito obrigada pela confiança."
Olhou para o fundo do salão, e lá estava ele. Destacava-se das outras pessoas, talvez e apenas, por ele ser, aquele ele que em todos os momentos da sua vida, estava a seu lado, em que todos os momentos da sua vida, mesmo nos menos bons olhava para ela, e dizia-lhe baixinho "Sabes que estás linda?"

6 comentários:

M disse...

Correu bem, então! ;)

najla disse...

M, ;D

vício disse...

o amor é tão lindo... quando for grande também quero amar!

najla disse...

Vício, se não tens, já não te nasce...eheheheh

vício disse...

e acho que não vou para nenhum museu porque não aceitam obras incompletas...

najla disse...

Pois sim....incompletas e imperfeitas....muahahahah