terça-feira, 28 de julho de 2009

Pecado de mãos


As mãos tuas que nunca parem
Não parem de ousar, de me tocar
As mãos, tuas, sagradas minhas
As mãos que profanam a minha carne
As mãos, tuas, que afagam o desejo
As tuas mãos, sempre tuas, que agora, minhas, não me dão descanso
Sempre as tuas, que me atormentam, que ousam o meu corpo
Lascivas, as mãos, sedentas de mim como eu delas
Rasgam a inocência e envolvem-me em pecado
Tiranas de prazer, não complacentes
As mãos tuas, sempre tuas e agora minhas.

5 comentários:

vício disse...

acho melhor moderares a escrita!
ainda vais ser alvo de inveja de algumas pessoas por teres mãos assim ;)

najla disse...

Vicio, não vou ser! Já sou! Chatice...:(

Dry-Martini disse...

ui! o que eu gosto de mãos pecaminosas :)

XinXin

najla disse...

Por onde andas, Dry Martini????

maria disse...

DESAPARECI POR UNS TEMPOS E NÃO É QUE ENCONTRO COISAS MARAVILHOSAS!!!
BEIJOS
MARIA