sexta-feira, 5 de setembro de 2008

O dilema de hoje!


Durante 6 anos tenho convivido e suportado os maus-humores, as intrigas, o diz-que-disse, as más disposições, a inveja, a perseguição, o despeito de uma colega de trabalho. Na opinião de alguns amigos, ninguém vê razão para tal...e sinceramente, nem eu!

No entanto e apesar de todo o meu mau feitio, sempre a ignorei e apesar de a praguejar, nunca lhe dirigi uma palavra de mau agrado.


Hoje, no gabinete dela, olhou para mim e disse-me:
- Preciso de uma amiga. Posso contar contigo?


Estou num GRANDE dilema!

9 comentários:

O QUATORZE disse...

Boa Tarde
Gostaria de ver a cena do próximo capitúlo.
Amizade
Luis

najla disse...

Luís, também eu....também eu...!

aoutrarua@gmail.com disse...

Diz que sim, que pode contar contigo, desde que isso não exija demasiado de ti. Contarem connosco mesmo quando não contamos com a outra pessoa é o que nos distingue.

spritof disse...

e tu?...engasgaste-te, com certeza!

ha! ha!

ok...próximos capítulos?
estou ansioso.



chocolates p'ra ti!

Osga disse...

Por mim ouve o que ela tem a dizer...
Talvez fiques surpresa com o que vai sair dai.Desde que ela não te tente manipular :S ouve, acho que não tens nada a perder em a ouvir.

Noiva Judia disse...

e então, qual foi a decisão? optaste pela "bofetada de luva branca"?

najla disse...

Aoutrarua e Noiva Judia, eu concordo plenamente convosco. É isso que nos distingue, o não sermos iguais ao outro. No entanto, a amizade constrói-se! Não se pede! Temos de dar sem esperar nada em troca!
Um ombro poderá ter, isso sem dúvida! Nunca neguei a ninguém.
Agora não poderá pedir que eu partilhe com ela os meus momentos, porque irei estar sempre à espera de uma traição. É injusto? Talvez! Mas prefiro a prudência. Ela terá de ajudar a construir essa amizade!

aoutrarua@gmail.com disse...

Este fim de semana tentei explicar a uma amiga como a minha relação com outra tinha mudado... sem mudar. Não mudou no dia a dia, dou-lhe tudo na mesma dose... Mas falhou-me num momento crucial e eu deixei de contar com ela. Melhor assim, não se criam ilusões e o que vier, é bónus. Partilha, sim, mas só até um certo ponto... É a partilha do que já foi, não do que está a ser.
Defesas!

nagareboshi disse...

que lata! é a única coisa que me ocorre, como é que alguém que só da patadas espera compreensão e ajuda de alguém que só tratou mal...exite um limite para a quantidade de sapos que alguém pode engolir e esse para mim é bem grande