terça-feira, 20 de outubro de 2009

O segredo dos seres e do mundo


"Sentia-me à vontade em tudo, isso é verdade, mas ao mesmo tempo nada me satisfazia. Cada alegria fazia-me desejar outra. Ia de festa em festa. Acontecia-me dançar noites a fio, cada vez mais louco com os seres e com a vida. Por vezes, já bastante tarde, nessas noites em que a dança, o álcool leve, o meu desenfreamento, o violento abandono de cada qual, me lançavam para um arroubo ao mesmo tempo lasso e pleno, parecia-me, no extremo da fadiga e no lapso de um segundo, compreender, enfim, o segredo dos seres e do mundo. Mas a fadiga desaparecia no dia seguinte e, com ela, o segredo; e eu atirava-me outra vez."


Albert Camus, in "A Queda"(citador)

6 comentários:

Pi disse...

Atiremo-nos também todos os dias...:)

beijo, boa semana.

Vício disse...

que vida tão produtiva...

meus instantes e momentos disse...

muito bom o post. Muito bom.
Maurizio

TT disse...

Grande Camus!!...óptimo encontrar aqui uma pedra basilar do meu espaço. "A Queda" na construção do absurdo Camusiano.

:)

(Parabens pelo blogue...vou passando)

zyzza disse...

Um segredo tão gostoso no momento em que a gente o sabe.

Gosto do seu blog...

najla disse...

Pi, ;)

Vicio, no ponto de vista dele, talvez...

Maurizio, TT e Zizza, sejam bem vindos.

Beijos