terça-feira, 5 de agosto de 2008

A dor


"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente."

Fernando Pessoa

5 comentários:

@me@@@ disse...

APROVADISSIMO...

Adoro Fernando Pessoa, qualquer dia é um dia perfeito para o recordar...

paddy disse...

Devo ser a única pessoa neste país que não gosta de Fernando Pessoa. O homem era um lunático =D

PAULO disse...

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

...

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

...

najla disse...

@me@@@, :)
Paddy, diz o velho ditado "de poeta e de louco, todos temos um pouco". Julgo que todos nós temos um lado poetico e outro lunático!
Paulo, gostei (para não variar!)
beijinhos a todos

PAULO disse...

Paddy, e não somos todos um pouco lunáticos?
O Amigo dele, o Mário de Sá Carneiro, deu-se bem pior ...