segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

No domingo tive um convite inédito: o meu pessoal ia todo à apanha da azeitona e resolveram convidar-me! Como a minha espandilose, reumatismo, dor ciática e hérnias não convenceram o pessoal, resolvi apenas recusar aquele tipo de vernissage. Estavam muito à frente para mim!
É claro que convidaram para o almoço e obviamente para não fazer a desfeita completa lá me apresentei eu! A sogra (da min'alma!) ainda com ar trocista me disse para fazer lume e que para tal tinha de andar cabeço acima, cabeço abaixo para encontrar lenha! Ao que respondi que caso não encontrasse lenha, bastava pegar fogo a uma oliveira e claro, aquele ar trocista desapareceu quando se apercebeu que eu falava muito a sério!
Depois de cá no cimo do cabeço ver o pessoal todo de rabo para o ar, como se estivessem arejando, imaginei-me naquela (triste) figura. A cunhada ainda me acenou e eu retribuí, que não cá de faltar às falas! Mas fui-me afastando, afastando e quando dei por mim ia a caminho de casa! Pois é, a demência nesta idade começa a florescer....mas acabei por retirar uma boa lição: o toucinho e a linguiça assados na brasa, no campo, sabe melhor que em casa! Mas claro, o regresso é sempre tão bommmmmm!!!!

2 comentários:

TM disse...

E para bem da oliveira espero que tenhas encontrado lenha por perto.... ;)

Paula NoGuerra disse...

Há coisas que não mudam certo? ;D