sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Desejo



O que se faz quando a vida que julgávamos perfeita, afinal está e é pendular?
O que se costuma dizer ao amor da nossa vida, que nunca mais vimos e hoje está à nossa frente e à nossa espera?
O que se deve sentir quando nos apercebemos que a realidade que entendíamos como certa, é uma viagem permanente às sombras?
Quem nos garante que o beijo que entregamos e nos faz arrepiar não passa de uma mera representação?
A quem devemos recorrer, quando todos os abraços e todos os colos são insufientes e nos mantêm em permanente desejo?

O que tenho eu de fazer para sair deste caminho e encontrar um outro paralelo, que me leve até ti? Até ao teu mundo? Até ao teu corpo? Até ao teu beijo? Até à tua boca? Até ao teu colo?

5 comentários:

Vício disse...

olhar pelo retrovisor, ligar o pisca e começar a rodar a direcção...

najla disse...

Era bom que fosse assim tão simples...

Paula NoGuerra disse...

Devia....mas não é simples!
O amor dá-nos forças para seguir em frente e um dia quem sabe... estás LÁ... rodeado disso tudo e muito mais!

Forçaxxxx

Tia Complicações disse...

Não sei!... São as respostas que procuro. O amor nem sempre é como nós o imaginamos,no entanto, ou existe, ou não. Se existe amor há várias maneiras de demonstrará-lo...

Paulo Lontro disse...

É simples é!
É simples e não é dito que seja fácil.