quinta-feira, 8 de julho de 2010

Senti-me no meio de um filme


Ontem, em pleno coração do Alentejo, deparamo-nos com esta imagem. Uma imagem de devastação, de um clima cada vez mais instável, onde a meio de um dia se tornou quase noite, ao longe via-se o que apenas se presencia nos filmes e aquele vento demasiado rebelde para as nossas paisagens tão calmas, tudo levou. Foram telhados, árvores, cercas e o que encontrou. Às vezes, a natureza revolta-se nos destinos mais estranhos!

8 comentários:

Sandra Oliveira disse...

Aqui para Lisboa também caíram árvores.

Na minha aldeia também.

Vício disse...

afinal o que se passou?
desmaiaram por causa do calor?

Angel in the dark disse...

Bem, isso parece quase a descrição de uma cena do filme furação!

Beijocas
Angel

Paula disse...

O calor é para todos!!!

Beijinhos doces***

najla disse...

Sandra, aqui foi complicado. Até porque raramente temos tempo rebelde...aqui as coisas são muitoooooo calmas!!!


Vicio, bem o podes dizer! Quando chego a casa por volta das 18h15, o termometro do carro (em andamento) marca cerca de 42º....imagina às 12h ou 13h.
Mas foi mesmo vento!



Angel, foi assustador mesmo!


Paula, vivendo eu onde vivo, dividiria de bom agrado o calor!

gabyshiffer disse...

Lamentável isso...
Aqui no Brasil as coisas não andam bem pelos lados do Nordeste e até pior pq muitos ficaram desabrigados com a inundação...
Cuide-se amiga
Espero que vc esteja bem
Beijos

Valéria Gomes disse...

É a resposta da natureza ao dedo podre do homem.

Beijocas!!! :'/

Daniela disse...

Que loucura!

Só aqui no Porto é que não se passa nda...tirando a torreira que tem estado...cof cof ;)