segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Mais uma segunda-feira

E podia começar a escrever sobre os almoços e jantares de Natal a que fui, mas não vou fazer isso!
Podia também falar da polémica do jogo Porto-Benfica .... perdão! .... Olhanense-Benfica, mas também não vou falar!
Podia fazer aqui um post a falar da vaga de frio que vem de Espanha (já diz o velho ditado, nem bom vento, nem bom casamento), mas também resolvi não falar!
Vou falar mesmo da agressão que Sílvio Berlusconi sofreu! Valente bordanada que o dito senhor levou! Pena é que o agressor tem problemas mentais e mandou-lhe com o objecto! Se não, era até o bordão dizer "miu"!




Para os mais sensíveis: detesto violência mas há pessoas que só tratadas desta forma!

6 comentários:

Vício disse...

engraçado que, quando interessa, algumas pessoas são consideradas inimputáveis e neste caso até acusação de atentado terrorista houve... mesmo tendo problemas mentais!

najla disse...

Acho que o agressor nunca teve ele uma ideia tão brilhante como aquela!

Paulo Lontro disse...

não Najla, a ideia não foi brilhante!
eu compreendo o que queres dizer mas não compreendo o que está a esquecer.
quando lá viveste, e eu também lá estava na altura, saiu o D'Alema depois o Amato e entrou o Silvio Berlusconi, para chefe de governo.
se estiveste atenta ao panorama político daquele pais louco, não viste uma ditadura.
eu acompanhei todas as campanhas e aquilo que vi foi que os midia pertencentes ao grupo Mediaset S.p.A, obviamente, estavam do lado do Berlusca, o patrão, mas os outros malhavam-lhe forte e feio.
o que parece que nos estamos a esquecer que este homem foi para o governo, não porque lhe saiu a lotaria, mas sim porque foi eleito em eleições livres e democráticas.
as suas coligações ganharam as eleições e os italianos, são doidos, mas podem pensar pela sua cabeça.
todos sabemos que este homem tem muitos defeito, tal como o nosso Alberto João, mas foi eleito democraticamente.
no dia em que mais pessoas votarem contra ele do que as que votam a seu favor o sr. Sílvio sai do governo, ou não?
não, não acho que atirar-lhe à cara uma imagem do Duomo, em ferro, tenha contribuído para a sua saída do governo.

beijoca najlita

:)

najla disse...

Paulo, eu não acredito que uma coisa destas o faça sair do governo. Não vivo em Itália nem contribuo para o desenvolvimento do país. Tal como não vivo na Madeira. No entanto, tal facto não me impede de desgostar dos respectivos governantes. Apesar do senhor ter sido eleito democraticamente, isso não condiciona o que opino sobre o mesmo.
Claro que não tolero a violência e era mesmo desnecessário. Mas tal como tive pena dos sapatos que foram atirados ao Bush não lhe terem acertado, aqui não fiquei incomodada com a situação!
Beijoquitos!

Paula disse...

Acredito que muita gente neste mundo necessite de um par de tabefes para ver se acorda mas... como não sou apologista da violência não concordei com o que aconteceu... Sou mais apologista de que a vida devolve... bom ou menos bom... neste ou noutra vida!

Beijocas aromáticas e boa semana***

entremares disse...

Seria tão bom... um par de estaladas, um sapato lançado pelo ar, uma torta atirada à cara...


Só de pensar na lista de alvos possíveis... fico com um sorriso de orelha a orelha.

E tu?

beijos.
Rolando


PS- Não ligues à desarrumação do ENTREMARES, estou em mudanças para outros lados...